Indique a um amigo!

1 de novembro de 2010

Transtorno do déficit de atenção

Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um síndrome neurobiológico. Os sintomas principais são a atividade motora excessiva e o déficit de atenção (no entanto existe também o Distúrbio do déficit de atenção sem hiperatividade). O transtorno nasce com o indivíduo e já aparece na primeira infância, quase sempre acompanhando o indivíduo por toda a sua vida

Características
O transtorno se caracteriza por sinais claros e repetitivos de desatenção, inquietude e impulsividade, mesmo quando o paciente tenta não mostrá-lo. Existem vários graus de manifestação do TDAH, que recebe às vezes o nome DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção) ou SDA (Síndrome do Déficit de Atenção). Em inglês, também é chamado de ADD, as iniciais de Attention Deficit/Hyperactivity Disorder (ADHD.)
Segundo Rohde e Benczick o TDAH é um problema de saúde mental que tem como características básicas a desatenção, a agitação (hiperatividade) e a impulsividade, podendo levar a dificuldades emocionais, de relacionamento, bem como a baixo desempenho escolar; podendo ser acompanhado de outros problemas de saúde mental.
A criança com Déficit de Atenção muitas vezes se sente isolada e segregada dos colegas, mas não entende por que é tão diferente. Fica perturbada com suas próprias incapacidades. Sem conseguir concluir as tarefas normais de uma criança na escola, no playground ou em casa, a criança hiperativa pode sofrer de estresse, tristeza e baixa auto-estima.

Problemas

  • Grande dificuldade para transformar suas grandes idéias em ação verdadeira
  • Problemas para se fazer entender ou explicar seus pontos de vista
  • Falta crônica de iniciativa
  • Humor volúvel, da raiva para a tristeza rapidamente
  • Pouca ou nenhuma tolerância à frustração
  • Problemas com organização e gerenciamento do tempo
  • Necessidade incessante de adrenalina. Inconscientemente, podem provocar conflitos apenas para satisfazer essa necessidade de estímulo
  • Tendência ao isolamento e à solidão
  • Raramente conseguem aprender com os próprios erros


Sintomas relacionados à desatenção

  • Não prestar atenção a detalhes;
  • ter dificuldade para concentrar-se;
  • não prestar atenção ao que lhe é dito;
  • ter dificuldade em seguir regras e instruções;
  • desvia a atenção com outras atividades;
  • não terminar o que começa;
  • ser desorganizado;
  • evitar atividades que exijam um esforço mental continuado;
  • perder coisas importantes;
  • distrair-se facilmente com coisas alheias ao que está fazendo;
  • esquecer compromissos e tarefas;
  • problemas financeiros;
  • tarefas complexas se tornam entediantes e ficam esquecidas;
  • dificuldade em fazer planejamento de curto ou de longo prazo.


Os sintomas relacionados à hiperatividade/impulsividade

  • ficar remexendo as mãos e/ou os pés quando sentado;
  • não permanecer sentado por muito tempo;
  • pular, correr excessivamente em situações inadequadas;
  • sensação interna de inquietude;
  • ser barulhento em atividades lúdicas;
  • ser muito agitado;
  • falar em demasia e sem pensar no que vai dizer;
  • responder às perguntas antes de concluídas;
  • ter dificuldade de esperar sua vez;
  • intrometer-se em conversas ou jogos dos outros


Assine nosso RSS FEED, TWITTER (@bysaude) ou FACEBOOK. Comente o que você achou do post.

8 comentários:

Srta_cruz disse...

tem que se ter muito cuidado para perceber isso nas crianças e saber lidar...

Jackie Freitas disse...

Olá Paulo querido!Buenas, buenas...
Estou um pouco sumida...rsrs...mas estou por aqui. Gostei muito das informações apresentadas. Uma época pensei que um dos meus filhos tivesse esse transtorno, mas depois a própria escola com a psicóloga informaram que ele é apenas uma criança hiper ativa e que algumas atividades apropriadas para o perfil dele dariam excelentes resultados. Ele é muito inteligente e só precisa canalizá-la melhor... Fizemos isso e hoje está tudo controlado...De qualquer forma, é sempre muito bom sabermos dessas variáveis para que possamos orientar e ajudar da melhor maneira possível.
Grande beijo,
Jackie

Rosangela disse...

O Distúrbio do Déficit de Atenção é um dos agravos do Transtorno Bipolar. Eu tratei o Breno (meu filho mais velho) durante 11 anos com neurologista, psiquiatra, psicóloga, fono e até escola especial ele freqüentou. Quem é pai ou mãe de um DDA ou TDAH pode ficar um pouco assustado com o comportamento do pimpolho, mas digo que muito pode ser feito para ajustar a relação pais e filhos nesse sentido é só buscar apoio necessário e não desistir nunca. A caminhada é longa, mas o resultado é satisfatório!
Grande abraço Paulo e parabéns pela matéria!

Dú Pirollo disse...

Meu caro amigo Paulo, boa noite!!!
Aprendi bastante sobre o Transtorno do Déficit de Atenção, uma excelente aula sobre o assunto.
Parabéns pela excelente postagem, adorei meu amigo!!!
Grande abraço e muita paz!!!

Paulão disse...

Olá SrtaCruz,

o cuidado com as crianças tem de ser dobrado.

Abraço

Paulo

Paulão disse...

Olá Jackie,

este é um dos problemas, pois muitos confundem o transtorno com hiperatividade. Como no teu caso, é questão de dar melhor atenção e canalizar as atividades.

Gracias prenda pela participação.

Paulo

Paulão disse...

Olá Rosângela,

muito obrigado pela tua participação e disposição de divulgar o que aconteceu contigo.

Gracias,

Paulo

Paulão disse...

Buenas Pirollo,

obrigado pela participação.

Abraço

Paulo

Postar um comentário

Addthis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...